O contratenor israelita David Feldmann é diplomado pela Academia de Música e Dança de Jerusalém, onde estudou com B. Goldenthal e Z. Semel. Prosseguiu os seus estudos na Schola Cantorum Basiliensis, onde se especializou em música vocal barroca com Evelyn Tubb e Anthony Rooley.

 

Como solista, apresentou-se com La Cetra Barockorchester Basel, Luthers Bach Ensemble, Ludovice Ensemble, Israel Camerata Jerusalem, Israeli Sinfonietta Beer-Sheva, Orquestra Barroca de Jerusalém, Phoenix Early Music Ensemble, Orquestra de Câmara de Israel, Barrocade Baroque Collective e Orquestra Sinfónica de Haifa. Feldman foi indicado ao GRAMMY 2017 na categoria Melhor Álbum Vocal Clássico.

Colabora também com os grupos vocais Musica Fiorita, Ordo Virtutum, Musica Temprana, Weser Reinaissance e Vox Luminis, e foi membro dos Profeti della Quinta, grupo com o qual se apresentou em toda a Europa, na América e na Ásia, tendo também gravado seis discos premiados.

Apresentou-se no Concertgebouw de Amesterdão, na Filarmónica de Varsóvia, no Konzerthaus de Berlim, no Palau de la Música Catalana (Barcelona), no Metropolitan Museum of Art (Nova Iorque), no Festival Händel (Göttingen) e no Israel Festival (Jerusalém). No domínio da música contemporânea, participou na estreia de obras como Dark am I, de E. Milch-Sheriff, Old Poet’s Songs, de O. Zehavi, e Flight, de J. Dove.

Além disso, ele tem se apresentado em numerosas produções de rádio e televisão e tem gravado para a Pan Classics, Linn Records, Alpha Classics e Deutsche Grammophon.

September 2017